Paz 

  Bem 

História das Irmãs Franciscanas ao longo dos séculos

 

As Irmãs Franciscanas Terciárias Regulares, conhecidas aqui no Brasil como “Franciscanas de Todos os Santos”, provem de um Instituto Religioso nascido em 1711, na cidade de Florença na Itália. Nascidas da Ordem Terceira de São Francisco, não tem outro fundador se não o próprio São Francisco de Assisi, e os primeiros membros desta fraternidade tiveram o direto contato com seu fundador, Francisco de Assis, especialmente durante a sua permanência em Florença enquanto escrevia o “Propósitum Vitae” para os Terceiros no ano 1221, pelo aconselhamento do bispo Hugolino, o cardeal protetor de então. 

No ano 1711,  a Ministra de então, chamada Marchesa Elizabetha Corsini, que era de uma família nobre, comprou uma casa para 12 membros da Ordem Terceira  moraram aí em grupo. E eram 12 mulheres da Ordem e viviam dedicando-se nas orações, visitando as famílias e cuidando as pessoas da Ordem Terceira. A elas era confiada a capela do Santíssimo da Igreja dos Frades Menores, situada bem perto da casa e era no bairro chamado Borgo Ognissanti (Traduzido para portuguese “Todos os Santos”), na cidade de Florença, Itália.

Para muitos anos o número era fixo, 12 e entrava aí morar uma pessoa somente quando morrer alguém ou quando desistir da convivência. Eram sempre custodiadas pelos cuidados dos frades Menores Observantes.

Na metade 1850, tiveram já um primeiro diretório e no final de 1800 já começando aumentar o número das Terciárias abriram uma segunda casa  sempre na região de Toscana.

 

Na aurora de 1900, quando a Igreja reconheceu muitos Institutos Seculares que dedicavam na vida apostólica e tendo a vida comum e oração de ser religiosas aprovando as Constituições próprias, as Irmãs Franciscanas de Ognissanti - Florença também recebeu o reconhecimento da Igreja e assim elas têm as primeiras Constituições reconhecida pela Igreja particular e a Regra da Ordem Terceira Regular.

Em seguida, o número das Irmãs foi crescendo e aos poucos abrindo novas casas e novas atividades com carisma próprio, sempre sob o cuidado dos Frades Menores e em forma especial do  Ministro Geral.

No ano 1921 as Irmãs tem a primeira Madre Geral, Sr. Giacinta Berni e  as celebrações dos Capítulos. No ano 1938 as Irmãs receberam o direito pontifício com Constituições aprovadas pela santa Sé. As Irmãs dedicavam-se nas obras educativas, nos cuidados das crianças pobres e durante a guerra até em cuidar dos soldados feridos. Ou seja sempre dedicaram nas obras segundo as necessidades do tempo e local.

Depois do Concílio Vaticano II, quando a Igreja exortou todo o Povo de Deus para atravessar os novos horizontes com o novo olhar,  com novo espírito missionário do diálogo e da comunhão, as Irmãs Franciscanas também responderam logo a esta exigência da Igreja abrindo a missão primeiro na terra indiana.

Assim no ano 1967 chegaram as primeiras vocações da India. Vieram para Itália 12 primeiras moças indianas e depois dos anos da formação e profissão, voltaram para India e abriram assim as casas primeiro no estado de Kerala (sul da Índia) e depois nos outros estados.  

Hoje depois de 40 anos de missão, contam umas 300 Irmãs indianas que trabalham em 5 estados da India, formando uma província e duas delegações, dedicando-se nas variadas atividades apostólicas como escolas, hospitais, orfanatos, paróquias, casas para idosos e para pessoas abandonadas etc..

 

Além delas tem umas cinquentinhas das Irmãs que trabalham na Itália e outras em Tanzania e outras ainda no Brasil.

No Brasil as Irmãs chegaram na cidade de Salvador-BA, no ano 1992, pelo pedido de Dom Lucas Moreira Neves, o arcebispo de Salvador e o primaz do Brasil, de então, e elas abriram a primeira casa na paróquia dos Frades Menores Conventuais na cidade de Candeias.

E atualmente as Irmãs tem as casas na Bahia em Candeias, Salvador, Paulo  Afonso, Itabuna e em São Paulo, na cidade de Santos.

A casa de formação situa-se atualmente em Candeias e o noviciado em Salvador. As Irmãs trabalham na área de educação, nos trabalhos apostólicos, pastorais e paroquiais, nas visitas as famílias, no acompanhamento aos jovens, na catequese etc.

 

No ano 2009, l'Isituto abriu a sua missão na terra africana, em Tanzania, e as irmãs dedicam-se com as crianças, seja na escola que na estrutura fisioterapêutica.